Recents in Beach

Não cometa esse erro terrível se quiser improvisar em seus RPGs

Bom dia, RPGistas!! Hoje venho falar um pouco sobre improvisação com vocês. E falarei de coisas importantes sobre improvisar que servem não só para o RPG, mas pra diversas áreas da vida, como música e comédia. E o que seriam essas coisas? Bem, na verdade quero tocar em um assunto principal hoje, em um erro de percepção fundamental que as pessoas têm em relação ao ato de improvisar.


E que erro seria esse? Bem, é a ideia de que a improvisação pode vir do nada, que algo pode ser criado do nada em questão de segundos em resposta ao que um jogador seu fez ou, no caso de uma comédia por exemplo, a uma cena simplesmente sugerida para você, etc. E esse é um erro de percepção que vejo muito, especialmente no RPG: essa ideia de que, "ah, basta começar a jogar aqui e ir improvisando". E isso, em geral, vai levar a um jogo cheio de interrupções e de pontas soltas ou sem sentido, o que certamente fará com que os jogadores se sintam frustrados.

"Mas eu sempre improvisei", você vai me dizer. Ou, "vejo mestres improvisando o tempo todo e são experiências maravilhosas". E sim, essas coisas acontecem, no entanto, há todo um trabalho por de trás dessa capacidade de improvisar que as pessoas não vêem. E podem achar que é simplesmente um "talento" que aquele mestre tem.

E, claro, embora umas pessoas possuam uma capacidade narrativa maior do que as outras, não é "talento" que você está vendo, mas preparação e, ainda mais importante, experiência. Pelo fato de aquele mestre ou jogador ter participado de muitas mesas, preparado e lido inúmeras aventuras, assistido séries e livros para ir adquirindo mais referências, é que eles são capazes de improvisar.

Improvisar, ao contrário do que as pessoas pensam - e eis aqui o erro de percepção que falei - é uma questão de repertório. E esse repertório, em uma improvisação musical, no teatro ou num jogo de RPG pode vir de 1) de uma preparação extensa de sua aventura que vai te permitir improvisar com mais facilidade e qualidade e também de 2) dos anos de jogo, de experiência narrando e construindo histórias, que permitem a você enxergar padrões e responder com outros padrões de seu repertório imediatamente.

Então, vamos um pouco mais a fundo em cada um desses: 

1) Como dito, caso você seja um mestre iniciante ainda, preparar com cuidado sua aventura é ainda mais importante, pois isso vai te dar o repertório que a sua experiência não é capaz de dar para que você improvise com qualidade. E como se dá isso? Bem, se você coloca os jogadores em uma pequena vila e já delineou bem quem vive naquela vila, qual sua cultura, quais as principais figuras presentes ali e em seus arredores (seja um Ogro que pretende atacar o local, um político corrupto, um druida que protege o lugar em segredo, etc) você será capaz de responder ao que os jogadores quiserem fazer se utilizando de uma dessas linhas que você já tinha preparado. E como você compreende como essas figuras pensam ou o que está naquele determinado local, você é capaz de responder às ações dos jogadores de forma coerente, mesmo que eles façam algo que você não tinha planejado.

2) Conforme você jogar mais e mais - isto é, ler livros, ver séries, pensar em como criar boas histórias e narrações -, você aprenderá diversos padrões que existem em histórias e em criação e resolução de conflitos. Muitas vezes sua mente vai pegar alguma coisa que você leu ou já narrou e você modificará de leve aquilo para responder a ação de algum de seus jogadores. É como eu disse: na comédia, quando se fala de improvisação, faz-se exatamente isso. O comediante já participou de várias cenas do tipo, de vários exercícios de improvisação também, e utiliza o seu repertório para se adaptar e responder àquilo que está acontecendo. De mesmo modo ocorre na música, em que a improvisação é feita em cima de toda uma estrutura musical já existente (repertório). Ou seja, você se prepara a vida inteira para conseguir improvisar. Isto é, improvisar não é uma questão de talento, mas uma questão de trabalho duro e experiência que permitem a você ter repertório o suficiente para improvisar.

Enfim, espero que isso fique claro e que ajude todos vocês!

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Excelente artigo! De fato, quando se prepara algo com antecedência fica bem mais fácil de "rebater" os desvios dos jogadores. E muito os livros já me salvaram com nomes e habitantes de vilas/cidades na hora do aperto!
    Continue assim!

    ResponderExcluir
  2. Discuti isso com alguns amigos essa semana e agora topo com seu artigo.

    Estávamos falando sobre algumas ferramentas como o Donjon e o Azgaar's ajudam nessa improvisação. Um smartphone e 15 minutos você tira uma série de 3 aventuras com facilidade.

    Parabéns pelo trabalho, adoro o IG de vocês!

    ResponderExcluir